Adm. Wagner Siqueira

Os círculos acadêmicos e profissionais, em particular, e a imprensa em geral não se cansam de tecer os maiores elogios às organizações que não medem esforços para oferecer a seus empregados, nos ambientes de trabalho, espaços para entretenimento e lazer. É a humanização das organizações, exclamam. Os especialistas em recursos humanos, então, nem cabem em si de tanto contentamento: finalmente os patrões reconhecem a fundamentabilidade do Homem como o capital intelectual e o diferencial competitivo do mundo globalizado.

Baixar