Alberto Guerreiro Ramos

O Sr. Francisco Ayala escreveu um tratado de sociologia que foge aos moldes habituais. Dificilmente se encontrará um similar do seu trabalho. Ao examinar os três volumes desta obra, acode-nos inicialmente uma impressão negativa. Afinal, um tratado de qualquer ciência deve ser, principalmente, uma exposição crítica de conceitos fundamentais ou uma organização sistemática de conceitos. Recentemente o professor Sorobbin escreveu uma obra que corresponde a esta noção comum de tratado. Nela, o sociólogo russo reelabora a estrutura conceitual da sociologia. E para não ir muito longe, aqui no Brasil, algo semelhante ocorreu. Referimo-nos à Introdução à Lógica Conceitual da Sociologia, em que o Sr. Mário Lins tentou estabelecer as noções fundamentais da ciência da sociologia, à luz dos recentes resultados do conhecimento científico. Por outro lado, na América do Norte, os tratados de sociologia (as “Introduções) já assumiram uma forma clássica, sobretudo partir da famosa Introduction to the Science Sciology de Ernest W. Burgess e Robert Park.

Ler versão Digital