Edward L. Deci

Nas unidades organizacionais bem administradas, o funcionário comum pode produzir muitas vezes mais que funcionários de unidades menos bem gerenciadas. Além disso, em qualquer unidade específica, o funcionário mais produtivo pode ter um rendimento muitas vezes superior ao do menos produtivo de todos. Como explicar estas largas variações em termos de eficácia? Como devem os gerentes agir de forma a promover um desempenho eficaz? De que maneira poderão estimular a motivação ao trabalho?

Download

Ler versão Digital