O ano de 2016 tem sido bastante produtivo para o registro de novas empresas no Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro. Com isso, novos postos de trabalho são abertos para profissionais do Estado, já que todas essas pessoas jurídicas precisam, necessariamente, ter um responsável técnico. Isso aconteceu graças a um trabalho forte de Fiscalização associada à tecnologia, desenvolvido especialmente pelo Conselho fluminense.

shutterstock_79085011Se no ano de 2015, o CRA-RJ registrou novas 245 empresas ligadas à área, em 2016 o crescimento é altamente satisfatório.  Somente entre os meses de janeiro e abril, 348 pessoas jurídicas já se registraram no CRA-RJ, um aumento de 426% na média mensal. Para o mês de maio, a expectativa são números tão animadores quanto do restante do ano, já que entre os dias 1º e 10 de maio, 56 empresas fizeram o pré-cadastro de registro na instituição.

“As empresas estão buscando claramente os serviços oferecidos pelo CRA-RJ, seja a averbação, certidão de regularidade, clube de serviços, entre outros”, afirmou a Adm. Ana Cristina Santos, chefe do setor de Registro de Pessoas Jurídicas do Conselho.

O crescimento do número de postos de trabalho para Administradores e tecnólogos em gestão também é um ponto positivo do crescimento do número de empresas registradas.

“Identificamos que muitas das empresas admitiram responsáveis técnicos, que podem ser sócios, funcionários ou contratados; ou há ainda os casos de pessoas jurídicas que ao se registrarem agregaram pessoas físicas também. Foram criados muitos postos de trabalho. O resultado tem sido bastante positivo para a classe”, salientou a Adm. Ana Cristina Santos, lembrando que as empresas têm feito tudo pela internet, através do Autoatendimento:

“As empresas fazem o pré-cadastro, anexam os documentos, pagam o a anuidade e taxas, e através do próprio sistema recebem a certidão definitiva de registro. Não é necessário vir à sede do Conselho para isso. É a união da comodidade com a legalidade das pessoas jurídicas”, analisou a Administradora, exemplificando ainda que através da regulamentação, o CRA-RJ pode mapear onde estão as empresas no Rio de Janeiro, com destaque para o número de organizações que estão se instalando na Barra da Tijuca.

Empresas registradas em 2015 ——————————————————–> 245

Empresas registradas nos quatro primeiros meses de 2016 ——> 348 (+142%)

Média mensal de empresas registradas em 2015 ——————————–> 20,4

Média mensal de empresas registradas em 2016 ———————-> 87 (+426%)

Empresas que efetuaram o pré-registro, mas não pagaram o boleto ——–> 142

Empresas que solicitaram o registro nos 10 primeiros dias de maio ———> 56

Fiscalização

Para o chefe do setor de Fiscalização do CRA-RJ, Adm. Paulo Coelho, o envio de 21 mil ofícios para empresas que atuam na área de Administração foi o responsável pelo crescimento do número de empresas registradas, já que muitas não sabiam desta obrigatoriedade legal.

“Identificamos os 10 cnaes (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) privativos da Administração mais utilizados no contrato social de cada uma dessas empresas. Com isso, foram abertos 21 mil processos com o prazo de 15 dias para manifestação das empresas. Quem não se manifestou, recebeu um auto de infração. Se não houver defesa ou registro, haverá o protesto da empresa”, explicou o Administrador, afirmando ainda que, até o final do ano, outros cnaes serão analisados, para serem enviados novos ofícios.

Outro ponto destacado pelo chefe da Fiscalização é sobre a utilização de novas tecnologias para o setor, já que antes era necessário “bater de porta em porta”, mas hoje tudo é feito é resolvido pela internet.

“Tudo o que fazemos está no Autoatendimento do Conselho. Tanto para as empresas se registrarem, quanto para aqueles que desejam apenas fazer sua defesa. Não é necessário vir ao Conselho, mas é preciso estar em dia com suas obrigações. O importante é que a pessoa jurídica entre em contato, para evitar ser autuada”, finalizou o Administrador.

O serviço de Autoatendimento do CRA-RJ está disponível em sistemacrarj.com.br.

Curso de Responsabilidade Técnica

shutterstock_85257481Em decorrência de todo esse crescimento de empresas registradas no Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro é importante que cresça também o número de responsáveis técnicos disponíveis no mercado, já que essa é uma obrigatoriedade de cada uma das pessoas jurídicas inscritas no CRA-RJ. Por isso, a Universidade Corporativa do Administrador – Centro de Educação Continuada Gilda Nunes disponibiliza, de forma totalmente gratuita, um curso de Responsabilidade Técnica do Administrador.

“O curso é importante para o profissional entender os direitos e obrigações do responsável técnico dentro das empresas. Por isso, é recomendável que todos façam, para que todos tenham um norte sobre esse ramo da Administração”, afirmou a Adm. Ana Cristina Santos.

O curso tem duração de 10 horas com aulas online e duas vídeo-aulas com palestras ministradas no Seminário de Responsabilidade Técnica, promovido pelo CRA-RJ. Para garantir o diploma, o profissional deverá conseguir 70% de aproveitamento na avaliação. Apesar de não ser obrigatório, o CRA-RJ estuda a possibilidade de determinar o diploma no Curso de Responsabilidade Técnica da UCAdm como pré-requisito para as novas indicações de registro.

Acesse ucadministrador.adm.br e conheça mais esse benefício oferecido pelo Conselho do Rio de Janeiro.