O Sistema CFA/CRAs protocolou protestos junto à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS),   Ministério da Saúde,

shutterstock_77423536 - 800A ação foi provocada pelo Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro,   que no dia 2 de julho, enviou um ofício ao CFA exigindo o posicionamento da entidade em relação ao aumento no preço dos planos de saúde dos profissionais liberais.

Por meio de uma negociação em defesa dos Administradores, o CRA-RJ conseguiu alcançar alguma redução do reajuste, que era de 32,85%.

Segundo o presidente do CRA-RJ, Adm. Wagner Siqueira, somente com o fim da escalada dos custos dos planos de saúde é que muitos profissionais – principalmente os liberais – poderão continuar a oferecer segurança às suas famílias.

A falta de regulação no reajuste dos preços dos planos de saúde também foi questiona e criticada por Wagner Siqueira no documento oficial enviado ao CFA.