Em sua 25ª edição,   o Encontro de Professores e Coordenadores de Cursos de Administração – Eprocad,   promovido pelo Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro em parceria com a Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (Angrad),   reuniu dezenas de professores e coordenadores. O evento aconteceu no dia 27 de agosto, no auditório Adm. Gilda Nunes, e teve a apresentação de painéis e palestras sobre educação.

O superintendente do CRA-RJ, Adm. Leonardo Fuerth, fez a abertura do evento, dando as boas-vindas aos convidados, antes da execução do Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, o Adm. Wagner Siqueira, presidente do CRA-RJ, também saudou os Administradores presentes e falou sobre o evento, que este ano completou 25 anos.

“Esperamos que hoje também possamos dar um passo tão grande como fizemos no primeiro Eprocad, em 1989”, iniciou Siqueira, falando posteriormente sobre os tópicos que devem ser discutidos sobre o ensino da Administração no país, mas destacando uma questão que julga ser fundamental:

“Aqui quem vos fala não é o professor, e sim o dirigente classista. Temos muitos pontos para resolver, mas vamos ser simplistas, o problema principal no curso de Administração é que faltam aulas. As cargas horárias são cada vez menores, visando anular um aumento aos professores e desqualificar a educação superior. A gestão dos cursos está precária, as ações ainda são poucas para um escopo de formação profissional tão amplo como o do Administrador”, criticou o presidente do CRA-RJ.

Ele ainda falou sobre o conteúdo atual, que em sua abrangência e diversidade de focos forma profissionais não especializados. “A discussão sobre Administração generalista ou especialista está ultrapassada. Um aluno não se especializa em logística, por exemplo, porque a carga horária da disciplina é muito pequena. Sejamos objetivos: faltam aulas”, voltou a repetir Siqueira.

Por fim, o presidente do CRA-RJ convocou os profissionais para que se esforcem a mudar essa situação:

“É preciso que as instituições de classe questionem o ofi mo do ensino atual. Esta é a visão de uma entidade de classes. O Conselho, como órgão orientador da profissão, e os educadores, devem ser instrumentos verdadeiros de luta. É disso que a educação precisa”, completou.

No painel “Ensino a distância: novos paradigmas”, a professora Mary Kimiko, diretora de soluções educacionais da FGV, foi a primeira palestrante. Ela apresentou as vantagens e desvantagens do ensino a distância e o crescimento deste segmento nos novos cenários acadêmicos e profissionais.

“É preciso que as propostas voltadas ao ensino a distância sejam mais qualitativas e menos quantitativas. No Brasil, apesar das legislações burocráticas, a expansão do EAD dá a oportunidade de ensino a muitas pessoas e lugares sem educação superior”, ressaltou.

Ela afirmou que é um processo metodológico que também tem suas desvantagens, “mas é um fenômeno que não irá recuar, pois está crescendo na mesma proporção que os elementos exteriores”. Kimiko também lembrou que a função dos professores não é educar por educar, é preparar os estudantes para os novos cenários. Neste gancho, apresentou algumas características do ambiente de trabalho em 2020, levantadas em uma pesquisa, como a eleição de líderes por colaboradores; o trabalho em third places, ou seja, as pessoas estarão trabalhando mesmo em seu tempo livre; a contratação de times completos e não de indivíduos; a transformação mobile, que será a substituição dos computadores por apenas smartphones e tablets; entre outras.

Para concluir, Kimiko disse que as novas metodologias do ensino a distância, na verdade, estão diminuindo a distância entre aluno e aprendizagem. “A distância existente hoje entre nós é apenas virtual”, finalizou.

O segundo palestrante foi Matheus Gadelha, diretor da WebAula – plataforma da Universidade Corporativa do CRA-RJ. Ele falou das características da WebAula e dos projetos  da empresa para o Conselho.

“São quatro segmentos que sustentam a WebAula: corporativo, como é o caso do CRA-RJ; acadêmico; varejo e Governo. Hoje a nossa meta é alcançar uma fusão desses segmentos”, explicou. E para produzir seus serviços e produtos, segundo Gadelha, a empresa soma tecnologia, conteúdo, gestão e consultoria.

Em relação ao projeto da Universidade Corporativa do CRA-RJ, o palestrante explicou que este irá contar com a utilização de soluções tecnológicas nos processos de ensino-aprendizagem; mudança de paradigma na educação continuada dos profissionais filiados ao CRA-RJ e nos futuros Administradores; e enriquecimento da base de conhecimento do Conselho.

Gadelha contou que, a princípio, serão oferecidos 80 títulos de cursos auto instrucionais, e os registrados adimplentes no Conselho têm direito à gratuidade dos cursos. Os conteúdos iniciais voltados integralmente aos Administradores abordam avaliação de desempenho, Administração e mercado de trabalho e técnicas de reunião.

Após a palestra de Matheus Gadelha, os convidados assistiram à exibição do vídeo de divulgação do XIV Fórum Internacional de Administração – FIA, que será realizado em janeiro de 2015, no Rio de Janeiro. Depois, foi a vez do Adm. Mário César Moraes, presidente da Angrad, falar no evento.

Em sua apresentação, o Administrador falou sobre a educação brasileira, seus cenários e desempenhos. De acordo com a exibição dos indicadores de desempenho mostrados nas diversas esferas de educação, o Brasil ainda está muito abaixo da média, tanto no ensino fundamental e médio, quanto no superior.

O presidente da Angrad comentou ainda sobre a parceria da instituição com o CRA-RJ na promoção de cursos de capacitação para coordenadores:

“Vamos trabalhar cursos na modalidade a distância para Administradores. Nossa parceria irá fazer o programa piloto para a capacitação dos coordenadores de Administração. Iremos trabalharemos a gestão, legislação, tramitação da avaliação e da regulação dos cursos de Administração, para que os docentes que queiram ser coordenadores se qualifiquem e melhorem o ensino superior da classe”, explicou. O Adm. Mário Moraes também completou que o curso para registrados no Conselho e profissionais vinculados à Angrad terão custo praticamente nulo na aprendizagem.

O Adm. Carlos Roberto Fernandes de Araujo, vice-presidente de Administração e finanças do CRA-RJ, fez o encerramento do evento. Ele agradeceu a presença dos participantes, destacou o papel da fiscalização junto às instituições de ensino do Rio de Janeiro e incentivou os docentes para que continuem atuando em prol da melhoria do ensino da Administração em todo o estado.

IMG_2347 IMG_2354 IMG_2362 IMG_2367 IMG_2369 IMG_2380 IMG_2383 IMG_2387 IMG_2397 IMG_2400 IMG_2405 IMG_2413 IMG_2414 IMG_2415 IMG_2420 IMG_2427 IMG_2446 IMG_2449 IMG_2486 IMG_2493 IMG_2499 IMG_2504 IMG_2514 IMG_2520 IMG_2535 IMG_2539 IMG_2540 IMG_2544 IMG_2553 IMG_2555 IMG_2556 IMG_2558 IMG_2560 IMG_2563 IMG_2567 IMG_2570 IMG_2573 IMG_2574 IMG_2577 IMG_2583 IMG_2586 IMG_2588 IMG_2598 IMG_2601 IMG_2602 IMG_2618 IMG_2622 IMG_2639 IMG_2642 IMG_2341