O Administrador Wagner Siqueira,

IMG_5023De acordo com o presidente do CRA-RJ, o mundo está em constante transformação nas tecnologias e nas relações sociais. Mas a gestão de pessoas continua a mesma de séculos passados. A inovação necessária é impedida por gestores ou por colaboradores dentro ou fora das organizações.

“As pessoas falam muito em inovação, mas a verdade é que a gente gosta de fazer sempre o mesmo. É como um chefe que diz a seus subordinados: ‘Vocês podem fazer qualquer coisa, desde que seja o que eu mandar’”, disse o Adm. Wagner Siqueira.

Para o presidente do CRA-RJ, a gestão de pessoas não mudou ao longo do tempo porque há certo temor em experimentar o novo. Os indivíduos têm receio sobre o que os outros irão pensar de suas atitudes e comportamentos quando estão fora do padrão pré-estabelecido. No entanto, é necessário que cada vez mais os gestores se tornem líderes de fato para que se rompa esta realidade nociva às organizações.

IMG_5017“No decorrer da história, existiram líderes que questionaram a vida presente deles e nos legaram transformações que, naquele momento, foram rejeitadas. Podemos dizer que a inovação de hoje será o senso comum do futuro, mas é preciso pensar além. Idealizar o impossível no presente para ser possível amanhã”, argumentou o presidente do CRA-RJ.

O público, bastante participativo, expôs as mais diversas opiniões, que corroboraram o assunto proposto e produziu um debate mais apurado sobre tema apresentado.