O programa Conexão RJ-BR entrevistou o Adm. Ednaldo Flor da Silva, presidente do Conselho Regional de Administração da Paraíba. O Administrador, que esteve na sede do CRA-RJ, falou sobre os motivos que o fizeram visitar o CRA-RJ, destacando o serviço online praticado pelo Conselho e a necessidade da constante troca de informações e aproximação entre os CRAs para fortalecer a profissão de Administrador.

Segundo o presidente, os Conselhos precisam agir como um sistema de fato, aumentando assim a proximidade entre eles.

Adm. Ednaldo Flor da Silva“O sistema é onde todo mundo fala a mesma linguagem e seguem as mesmas regras para trabalhar. O CRA-PB vem lutando para essa integração. Acredito que podemos ser mais fortes se estivermos juntos e unidos. Essa união vai nos trazer crescimento pois o objetivo maior é a defesa da profissão do Administrador”.

Quanto ao trabalho feito pelo CRA-PB referente aos estudantes de Administração do Estado, o presidente defende uma maior aproximação com as instituições de ensino, através de ferramentas que facilitem essa integração, como por exemplo o convênio feito com o CRA-RJ, referente a implementação da UCAdm

 “É uma ferramenta na qual nós vamos qualificar o profissional de Administração, sem nenhum ônus. Sempre acredito que se não ajudarmos a desenvolver seu pensamento, com cursos e palestras, nós não teremos um bom Administrador”, salientou o Adm. Ednaldo Flor, que ainda afirmou que os cursos a distância são modelos de ensino que vieram para ficar, pois adaptaram-se perfeitamente à nova realidade diária dos estudantes e profissionais.

Para finalizar, o presidente do CRA-PB falou sobre a gestão pública realizada no país, verificando a ausência de Administradores preparados para desenvolver serviços de qualidade em prol da sociedade. Com isso, pretende desenvolver ao longo do ano de 2016 variadas reuniões com prefeitos, presidentes de câmaras e secretários de Administração, com intuito de destacar a importância da presença do Administrador capacitado para gerir os recursos de forma a evitar desperdícios do dinheiro público.